segunda-feira, 15 de março de 2010

CONDUTIVIDADE TÉRMICA

.
CONDUTIVIDADE TÉRMICA
.
Edson Osni Ramos (Cebola)
.
.
Imagine que você coloca a ponta acesa de um cigarro em contato com uma folha de papel. Claro que o papel queimará e você vai observar a folha com um furo, exatamente onde encostou a ponta do cigarro.
Agora coloque o papel em contato com uma moeda metálica e encoste a ponta acesa do cigarro no papel, exatamente sobre a moeda. Nesse caso vai observar que o papel não queima. Se tirar fora a moeda, o papel queimará imediatamente.
Isso ocorre porque o coeficiente de condutividade térmica do metal que constitui a moeda é muito maior que o do papel. Assim o calor se transmite rapidamente à moeda e o papel não consegue reter a quantidade de calor necessária para elevar sua temperatura até à temperatura de combustão.
É pelo mesmo motivo que se você despejar água quente em um copo de vidro comum, provavelmente o copo vai rachar (devido ao fato de que o coeficiente de dilatação do vidro ser elevado).
Porém, se você colocar uma colherinha metálica dentro do copo, ao despejar a água quente o metal que constitui a colherinha (que possui coeficiente de condutividade térmica maior do que o vidro) vai absorver bastante calor, o que pode significar que o copo não venha a sofrer rachadura.

Imagine, agora, um dia de verão, com temperatura bastante elevada e você abre uma porta de madeira, cuja maçaneta metálica está exposta ao Sol. Se encostar a mão na madeira da porta e na maçaneta metálica, tem a sensação de que a maçaneta está bem mais quente do que a madeira.
Ora, como elas estão expostas ao mesmo ambiente, sabemos a temperatura das duas é a mesma.
Você tem essa sensação (da maçaneta estar mais quente) porque recebe mais calor da maçaneta do que da porta. Isso ocorre porque o coeficiente de condutividade térmica do metal que constitui a maçaneta é maior do que o da madeira, e quanto maior o coeficiente de condutividade térmica do material, maior é a propagação de calor que pode haver através do corpo.

É também o que ocorre quando, em dias frios, caminha-se descalço sobre um piso de ladrilhos e sobre um tapete, existentes em um ambiente.
Ao caminhar, tem-se a sensação de que o ladrilho está mais frio, embora os dois estejam com a mesma temperatura.
Isso significa que o coeficiente de condutividade térmica do material que constitui o ladrilho é maior, permitindo maior propagação de calor. No caso, o calor propaga-se de seu pé para o chão, tendo-se a sensação de "frio", ou seja, de perda de calor.
.
Este material foi publicado em
RAMOS, Edson Osni. Crônicas de Física: a física do cotidiano.
Florianópolis: Pascal, 2000.

3 comentários:

Valdecy Alves disse...

Parabéns pelo blog e as matérias que aborda. Não deixe de Ler matéria que demonstra os 10 municípios cearenses que pagam o pior piso aos professores no Estado. Seguida de reflexão sobre o fato vergonhoso. Basta acessar: www.valdecyalves.blogspot.com

Lucas disse...

Sensacional! Sempre tive dúvida nessa matér entretanto, ao ler sua explicação não erro mais nenhum exercío.

Cassia disse...

Estava procurando uma materia sobre condutividade térmica
e a melhor que achei foi aqui no seu blog.A linguagem está boa ,os alunos vão entender.
parabéns!!!