segunda-feira, 11 de julho de 2011

Pablo Neruda

.

Pablo Neruda, chileno, nascido Ricardo Eliécer Naftalí Boasoalto, em 12 de julho de 1904, comletaria amanhã, 12 de julho, 107 anos. Foi um dos grandes poetas latino americanos, ganhador do Nobel de literatura de 1971. Faleceu em 23 de setembro de 1971.
A ele, minha homenagem!


NERUDA

Autor: Edson Osni Ramos (Cebola)

Antes de ver el mundo, entonces, cuando mi ojos no se abrían, yo disponia de cuatro ojos: los míos y los de mi amor!

Ah, Don Pablo, velho Neruda de tantas pérolas!

Claro que quando se tem a companhia de mais dois olhos para se ver o mundo, as imagens são mais belas, os dias menos abrasadores e as noites mais calientes!

Tempos atrás, passou na tv uma série: Queridos Amigos!

Também nós, tínhamos uma turma com queridos amigos! Mas, vários deles já partiram. Os remanescentes, cada qual segue sua trilha, algumas ainda com muita beleza, outras, nem tanto. Muitos dos caminhos tornaram-se paralelos. Outros, de quando em quando se cruzam, como pequenos rios que se unem formando pequenos lagos. Nenhum oceano.

Tínhamos nossos projetos e anseios, nossas convicções políticas, nossos rompantes. Tínhamos sonhos, ouvíamos nossas músicas – aliás, basicamente as mesmas que ouvimos hoje: Dire Straits, Supertramp, Led Zeppelin, Fred Mercury, Bob Dylan, Raul Seixas, Tim Maia, Elis, Gal Costa e outros.

Nossas viagens nos levavam a horizontes incríveis. Hoje, freqüentamos shoppings e restaurantes.

Life is what happens to you while you are busy making other plans...

Quando John fez essa música para seu beautiful boy Sean, muitos de nós já tínhamos escolhidos rotas paralelas. E muitos continuaram apenas a fazer planos, como que parados em uma porteira, vendo a vida passar e passar.

Estudamos, trabalhamos. Tivemos filhos, que cresceram e continuam crescendo, estudando e trabalhando.

Alguns de nós já fizeram a grande viagem de volta ao Criador, indo precocemente. Outros, continuam a viajar.

Islas Negras, Don Pablo, é mais bela nos livros e em nossas mentes do que propriamente lá onde se encontra.

E como é triste constatar que nossos ídolos também estão indo embora. Os ídolos não deveriam envelhecer. Muito menos, morrer!

Onde estarão Borges e Sartre, que não acreditavam em Deus?

Vinícius, Tom, Raul, Tim, John, Sinatra!

E nós continuamos a estudar a ciência!

Olhando o mundo, apenas com dois olhos. Olhando o progresso, apenas com dois olhos. Vendo as pessoas passarem, apenas com dois olhos!

Não aprendemos a regra de Don Pablo!

Por que apenas os dois?

Com cuatro ojos seria muito mais fácil!!




2 comentários:

Luciana Conti disse...

Belas palavras professor!!! 4 ojos... claro, bem melhor!!! :) Abraços!

PAULOCOELHOFLN disse...

Olá Cebola, acredito que os nossos ídolos realmente verdadeiros, não chegam a envelhecer ou mesmo morrer completamente, pois como a Elis Regina cantou "Os nossos ídolos ainda são os mesmos" e com certeza sempre serão os mesmos pois foram nós quem os elegemos como ídolos. Amigos mesmo que distantes podem ser bons ídolos e isso não morre nunca.
Um abraço
Paulo Coelho