terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Pe. MIRA, SJ

.
FALECEU Pe. MIRA
.


João Manoel Lima Mira, nascido em Pelotas (RS) em 19-09-1948, foi um dos poucos padre jesuítas negros que conheci. Nascido em Pelotas, RS, ordenou-se sacerdote jesuíta nos anos setenta.
Conheci o Pe. Mira, na época o chamávamos de Joca, em janeiro de 1972, em Pinheiral (na colônia de férias do colégio Catarinense – município de major Gercino, SC). Ele devia ter uns vinte e tantos anos e eu, quatorze.
Naquele mesmo ano, foi meu professor de religião no Colégio Catarinense.
Voltei a ter contato com ele nos anos de 1084 a 1987, quando éramos professores do Colégio Catarinense. Depois, nunca mais o vi.
Lembro dele almoçando em minha casa, quando fizemos uma comida especial, apenas cozinhando a carne e não colocando sal na mesma – ele tinha uma dieta "diferente".

Pe. Mira morou durante um período no Chile, depois na Argentina, no Uruguai e nos Estados Unidos e, mais tarde, mudou-se para o Japão, sendo membro docente da Universidade Católica Sophia em Tokyo.
Era fascinado pela cultura chinesa. Um dia conheceu o Mestre Comendador Moo Shong Woo em Brasília. A observação do Mestre, que Tai Chi não era uma mera arte marcial, mas uma cultura interna, o fascinou e ele se tornou discípulo dedicado do Mestre. Como não morava em Brasília, vinha duas vezes por ano nas férias escolares para conviver com o Mestre, morando na casa dele, durante vários anos.
Segundo o obituário do Instituto Humanitas, da Unisinos, Pe. Mira ingressou no Noviciado, em Pareci Novo (RS) em 1º- 02- 1968. Com a transferência do mesmo para Porto Alegre, fez aí os votos. De 1970 a 1971, estudou Filosofia nas Faculdades Anchieta, em São Paulo. De 1972 a 1973, fez o Magistério no Colégio Catarinense, em Florianópolis. De 1974 a 1976, estudou Teologia no Colégio Cristo Rei, em São Leopoldo. Em seguida, de 1977 a 1979, fez Mestrado em Teologia, na PUC do Rio de Janeiro. Concluída esta etapa de formação e estudos, iniciou suas atividades apostólicas em Cuiabá, MT, onde trabalhou de 1980 a junho de 1983. No segundo semestre de 1983, fez a Terceira Provação no Chile. De retorno à Província, de 1984 a agosto de 1988, dedicou-se ao Colégio Catarinense, Florianópolis, tendo a seu encargo o ensino religioso e a orientação espiritual dos alunos.
.
Escritor bastante produtivo, Pe. Mira deixou uma rica obra literária, onde destaco:
.
1 - "A evangelizão do negro no período colonial brasileiro", São Paulo : ed. Loyola, 1983;
2 - Publicação mensal no Jornal "Tudo Bem", de reflexões sobre saúde eespiritualidade;
3 - Publicação mensal no jornal da Diocese de Saitama sobre os "Exercícios Espirituais de Santo Inácio vistos desde uma perspectiva Latinoamericana, situada dentro da realidade do Japão". Endereço: Jornal Peregrinos;
4 - Artigo: "Trabalhadores Latino-Americanos no Japão" in: A imigracao latino-americana no Japao.pp.143-154. Publicado pela Universidade de Nagoya,2003.
Endereço: Graduate School of Languages and Cultures,Nagoya University)Furu-cho, Chikusa-ku, Nagoya 464-8601, JapaoUniversidade Nagoya;
5 - "A cultura negra no Brasil" in: Revista Nueva America (Buenos Aires) 12,Noviembre (1980);
6 - "A situcao do elemento afro-brasileiro durante o periodo abolicionistae nos dias de hoje" in: Anais (Tóquio) XXIV Colóquio de estudos luso-brasileiros (1990);
7 - Mira,Joao Manoel et alii, "A familia africana e o período escravista no Brasil" (em japones) in: America Latina: familia e sociedade, Tokyo, 1992;
8 - "Minha experiencia de uma semana como Yamabushi em Dewa San Zan"(em japones) in: Sophia (Tokyo), 1993;
9 - Mira et alii, "Catolicismo afro-brasileiro" (em japones) in: America Latina: religião e sociedade,Tokyo, 1994;
10 - Mira,Joao Manoel et alii, "A presenca da cultura afro-latinoamericana desde uma visão afro" (em japones) in: América Latina: pessoa e sociedade,Tóquio, 1995;
11 - "O espaco e o espaco urbano no Brasil" in: Iberoamericana (Tóquio), 1999;
12 - "As linguas africanas e o português brasileiro" in: Encontros Lusofonos. Centro de Estudos Luso-Brasileiros Universidade Sofia (Tóquio), 2000);
13- "Fundamentos da Comunicacao" (em japones) in: Chiiiki kenkyu no susume. Porutogaru go ken Jochi Daigaku Gaikokugogakubu.Porutogarugogakka/Porugogaru-Burajiru Centa 2003;
14 - "A sabedoria popular em provérbios" vol.1, Universidade Sofia, Centro Luso-Brasileiro, 2003;
15 - "As línguas africanas e o português brasileiro" in, Encontros Lusófonos, No.2, Universidade Sofia, Centro Luso-Brasileiro, 2000;
16 - "Brasil dos 500 (?) anos numa perspectiva afro-brasileira" Mita, C. Serie Monografia Latino-americana No.3, Universidade Sofia Instituto Iberoamericano, 2002.


Pe. Mira faleceu ontem, 11 de janeiro de 2010, em São Paulo, após múltiplos AVCs.
.
.

Fontes:

http://www.ihu.unisinos.br/index.php?option=com_noticias&Itemid=18&task=detalhe&id=28859

http://www.beingtao.org/pt/PadreMira.html


9 comentários:

PAULOCOELHOFLN disse...

Olá Cebola boa noite, eu conheci o pe Mira muito pouco mas com certeza foi o suficiente para acreditar que foi uma grande perda.
Uma pessoa com um nivel de humor e alegria fora do comum e alem de tudo muito culto enfim um grande Humanista.
Abraços
Paulo Coelho

Luiz Veiga disse...

Uma grande figura. O conheci nos tempos do TLC, no início dos anos setenta. Apesar do breve contato em uma das reuniões, foi um encontro marcante, tamanho o seu carisma. Perdemos o seu convívio físico, mas a sua referência será eterna. Vá na paz do Senhor grande ser e irmão!

marcos disse...

Cebola, excelente a homenagem que fizeste ao nosso querido Amigo e Mestre Pe. Mira (Joca).
Ele falava o seguinte em algumas de suas aulas : "Quando falo da busca de Deus, lembro muito Santo Agostinho que fala: Procurei à Deus e não encontrei, procurei a mim mesmo e não encontrei, procurei ao próximo e encontrei os três."

Brandão disse...

Grande lembraça, durante o curso científico no Catarinense o Joca foi um ídolo dos alunos mais a esquerda. Tenho certeza que minha formação deve muito a ele. Depois do colégio fui estudar na Unisinos e lá estava ele fazendo Filosofia (ou Teologia, não sei qual vem primeiro)onde pudemos conviver mais alguns anos. Mais tarde celebrou o casamento de minha irmã e então sumiu neste mundão. Desde então nos vimos somente duas vezes e ele continuava a vibrar com a vida e com o crescimento dos espíritos.
Parabéns pelo teu post. Quem viveu esta época não vai esquecer o Joca.

Edson Osni Ramos (Cebola) disse...

Recebi vários e-mails e mensagens no orkut, em relação ao Pe. Mira.
Com a autorização do emitente, reproduzo aqui a mensagem recebida do amigo Gomes (Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, um inesquecível amigo e ex-aluno, hoje Major da P.M. de Santa Catarina, indivíduo de grande saber acadêmico e raciocínio absolutamente elevado).

"O que tornava os monges guerreiros especiais não era o condicionamento físico, a qualidade das armas nem a habilidade para lutar. Era a atitude espiritual: Não temiam a morte, e quem não teme nem mesmo a morte não teme absolutamente nada. Não desejavam nada, e quem nada deseja não pode tentado ou corrompido de nenhuma forma. Assim,sem temer nem desejar, eram invencíveis, mesmo na morte.Esse é o Pe. Mira.
Por isso, ao saber dessa partida, lembrei desse haicai, expressão da poesia janponesa mais próxima do samurai, na economia de palavras, rimas e idéias, e ao mesmo tempo na intensidade de sensações:
'Pelas mãos do vento
Deus colhe flores no campo!
Que festa há no céu?'

DOMO ARIGATO GOZAIMAS MIRA SANSEI

Gomes"

Ricardo Garcia disse...

Padre Mira era o que de mais próximo eu conheci de um ser humano perfeito. Fiz uma grande entrevista com ele quando ainda era repórter do jornal O Estado. Depois tive a graça de conviver com ele, quando batizou minha filha e em outras oportunidades. Uma vez perguntei a ele como conseguia conciliar o fato de ser jesuita, monge, mestre em tai ji quan e tantas outras coisas. Ele na sua simplicidade, me disse: "Deus é um ser político que, para ser aceito por todos, assume diversas formas e nomes".
Linda homenagem a que prestaste a este sujeito que eu tanto amo e admiro. Fico mais tranquilo em saber que, quando chegar minha hora de subir, o Padre Mira estará por lá para me receber com seu enorme, imenso, fantástico sorriso.

Passos disse...

Cebola, envio a você com muito carinho, algumas informações que relacionei de minha vivência com JOCA. Amigo de infância, de escola, seminário, de Companhia de Jesus, e de muita interlocução admirada, de minha parte. Fiquei imensamente feliz de ouví-lo em sua homenagem e desejo compartilhar a minha... ela é extensa. Assim, solicito seu e-mail para enviá-la a você. EStgive também seis anos,entre no seminário catarinense de 1964 a 67 e mais tarde como coordenador do Ensino Religioso, como padre, no Catarinense e no Seminário, como membro da Equipe. Estou muito querendo organizar uma memorial acerca do meu amigo e irmão, sobretudo em nossa terra natal, onde há tantos amigos que viveram e conheceram toda a família do Joca. Estive lá, na Missa solicitada por Terezinha e Moacir para chorarmos juntos e nos alegrar, ver fotos antigas, e rememorar estas humanidades raras no mundo. Com um abraço carinho. Luiz Augusto Passos - Professor PPGE. Mailto: passospassos@hotmail.com.
Envie-me seu e-mail, por favor.
(65) 96016731

MESTRE NINJA CLAUDIO DE ARRUDA VIANA disse...

Tomei um susto quando vi isso!!
P.Mira,SJ.
Fui seu aluno aqui no Japao,na Universidade de Sophia em 2002,em Tokyo.Meu primeiro encontro com ele foi meio esoterico,parecia que ele ja me esperava,estudei com ele como Yamabushi Dewa San Zan,aprendir com ele SHINGON MIKKYO (conhecimentos Secretos) e os Segredos de manipular o KI,estudei com ele alguns anos,onde me passou grandes informacoes,as vezes ele me recebia antes das missas em Gunma Ken,Ota Shi,para me ensinar,pessoa maravilhosa de esplendida elevacao espiritual,me ensinou como eu deveria agir diante dos obstaculos,e evita-los.Foi meu pai,meu irmao e meu amigo,estive a procura dele anos atras,mas nunca tive noticias dele,a Universidade Sophia tinha me informado que ele estava doente e tinha retornado ao Brasil.Uma vez ele me disse:
""O caminho e alto,longo e profundo"" ,que eu pratica-se com afinco tudo que havia me ensinado.
"Saudades de voce,te procurei muito!Mas sei que esta em uma dimensao e plano espiritual elevado"Obrigado por tudo"

MESTRE NINJA CLAUDIO DE ARRUDA VIANA disse...

Por favor se alguem,souber onde o meu querido Sensei Mira,foi enterrado,por favor me passe as coordenadas,e onde mora sua familia,gostaria de visita-los.
Mira,tinha um medalhao de um cla,que me pertencia.
Sr.Passos ou cebola,ou alguem,voce que era muito amigo dele por favor,pode entrar em contato pelo meu email.
mugenryuninjutsu@hotmail.co.jp